Uma fonte de emprego

A aposta numa economia circular e na utilização de pelo menos 90% do lixo total gerado por cada habitante, cada empresa e cada indústria tem um impacto muito importante a muitos níveis e um deles é o emprego directo e indirecto que esta iniciativa vai supor na área ou região onde a fábrica é implementada.

Em função da morfologia dos resíduos a tratar e do custo da mão-de-obra no país em que se pretende instalar uma instalação com estas características, pode optar-se por uma solução com um maior ou menor grau de automatização.

Em seguida, e como exemplo, analisamos o impacto mínimo que uma instalação com pouca automação tem com um módulo de Termólise de 2MWh para tratamento de RSU.

Uma instalação de 2MWh necessita do seguinte pessoal para cada turno de 8 horas:

Desenvolvimiento e Manutenção

  • 3 pessoas apenas para a gestão do processo de Termólise.
  • Não menos de 14 pessoas nos transportadores que efectuam a selecção dos resíduos.
  • 2 pessoas para manutenção de todas as áreas excepto o módulo de Termólise.
  • 3 pessoas, para tarefas polivalentes.

Acesso e Logística

  • 4 pessoas à entrada da fábrica que recebe a mercadoria e a coloca onde ela pertence.
  • 2 pessoas a transportar os resíduos para a área de selecção.
  • 2 pessoas que gerem a entrega dos produtos vendidos.

Administração e Vendas

  • 4 pessoas para a administração.
  • 3 vendedores para atribuir e colocar os diferentes sub-produtos produzidos pela fábrica.

Área de Manager

  • 2 gestores de área.
  • 2 pessoas que gerem as diferentes áreas de trabalho.
  • 1 director da fábrica.
  • 1 director adjunto da fábrica.

Em resumo…

Isto significa que seriam necessárias pelo menos 43 pessoas para cobrir um primeiro turno com garantias.

Para o segundo e terceiro turnos, a administração, as vendas e o director da fábrica seriam reduzidos, o que significaria 33 pessoas para cada turno adicional.

Por último, seria necessário incluir pessoal para cobrir fins-de-semana, feriados e férias. Para tal, optámos por dois turnos únicos de 12h sem alguns serviços que entendemos não serem necessários e, como valor orientador, calculamos 25 pessoas por turno.

O resultado final obtido para cobrir todas as necessidades da fábrica para cada turno, incluindo os fins-de-semana, é de 159 postos de trabalho directos.

Temos de ter em conta que a unidade de Termólise tem de funcionar continuamente durante 8.000h por ano, o que significa aproximadamente onze meses por ano. O décimo segundo mês é utilizado para a manutenção, substituição de peças degradadas, ajustes, etc., mês em que seria utilizado para as férias de todo o pessoal.